fbpx
Ligue-nos:     21 2147-0829   /     21 97532-3236
Protótipo utiliza energia solar para transformar água salgada em potável

Protótipo utiliza energia solar para transformar água salgada em potável

Tecnologia que conta com placa solar consegue fornecer até 6l de água potável por hora.

São inúmeros os benefícios do uso da geração solar fotovoltaica, seja no meio ambiente, quanto na economia. Desta vez, o sistema será um grande aliado na busca por soluções para a grande crise hídrica global. Pesquisadores do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, e da Universidade de Tong, na China, criaram um sistema que utiliza a energia solar para retirar o sal da água do mar, tornando-a potável.

O estudo foi divulgado na revista Energy and Environmental Science. Apesar de não ser a primeira tecnologia do tipo, essa tem se mostrado a mais eficiente. O sistema de dessalinização é capaz de fornecer quase 6l de água potável por hora, para cada metro quadrado de coleta. O dobro do que sistemas parecidos ofereciam até hoje.

 

Energia solar no sistema

 

A tecnologia é formada por uma estrutura flutuante, que absorve a água salgada e intensifica a transformação dela em vapor. Essencialmente, o sistema é formado por multicamadas. A primeira é uma placa fotovoltaica, que concentra a energia solar, como as que são utilizadas para aquecer caixas d’água. Já a segunda camada, é formada por folhas de papel toalha que servem para absorver a água salgada. Em seguida, existe uma camada de condensador que transforma o vapor em água potável.

 

Sem desperdícios e água para todos

 

Um dos principais destaques do método é o aproveitamento de tudo que se utiliza. Em cada uma das camadas do sistema, o calor liberado pelo estágio anterior flui para a próxima camada, evitando assim desperdícios e reciclando a energia solar. Com isso, o dispositivo chega a alcançar uma eficiência geral de 385% na conversão dessa energia em evaporação da água.

O calor é mantido através de um revestimento de um isolante térmico de aerogel, uma película similar à das lentes de contato. Apesar do sistema ser de baixo custo, a ideia é que se torne o mais barato e acessível possível. A expectativa é de que o protótipo se torne uma das opções mais viáveis para aliviar a escassez de água potável em regiões onde a luz solar e a água do mar são abundantes.

De acordo com cientistas, uma solução possível seria a instalação de painéis flutuantes em um local com água salgada, como um lago de represa. O sistema poderia fornecer água fresca, desde que exposto à luz solar. Outros mecanismos poderiam ser instalados para atender uma única família. A média de valores para a construção do sistema está orçada em cerca de US$ 100.


Adicionar comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *